Operação contra o tráfico prende 4 em Papanduva

Na tarde desta quinta-feira, a Polícia Civil de Papanduva, com apoio das Polícias Civis de Mafra (DPCO, DPCAMI e DIC), Canoinhas (DIC) e Itaiópolis (DPCO), cumpriram mandados judiciais, incluindo mandados de prisões e de busca e apreensão em residências. Os mandados foram cumpridos em investigação que visa desarticular uma associação voltada para o tráfico de drogas na cidade de Papanduva.

A operação resultou em 04 (quatro) prisões no decorrer de hoje, sendo que dois dos investigados ainda estão com mandados de prisão para cumprimento. As diligencias irão continuar até sua efetivação.

Foi apreendido na operação mais de R$17.000,00 (dezessete mil reais) e grandes porções de droga (cocaína e crack). Numa das casas destinadas a venda, foi apreendia um terminal para recebimento por cartão de crédito.

As investigações foram iniciadas em agosto de 2018, quando a Polícia Civil de Papanduva prendeu pessoas suspeitas de integrar organização criminosa. Todas foram alvos da Operação Melinoe, que foi realizada em três partes: a primeira em 14 de agosto de 2018, a segunda em 31 de agosto de 2018 e a última nesta quinta-feira (14/03/2019).

Na primeira e na segunda fase da operação foram realizadas prisões de suspeitos, sendo que dois alvos da operação ainda permanecem presos, inclusive um deles foi condenado a mais de 11 anos de prisão.

A operação ganhou esse nome em decorrência de um dos investigados ser um “fantasma” no mundo do crime, pois além de se ocultar em diversas ocasiões, tinha seu nome muitas vezes ocultado pelos demais investigados. Melinoe é a deusa grega dos fantasmas, de onde então surgiu a inspiração para o nome.