Estacionamento Rotativo só deve voltar ano que vem em Canoinhas

Na sessão desta terça-feira, 6, o vereador Wilmar Sudoski (PSD), comentou sobre resposta do poder executivo municipal, ao requerimento apresentado por ele e pelo vereador Paulo Glinski (PSD), sobre o retorno do estacionamento rotativo e como está o processo de licitação para empresa que irá atuar na cidade.
Na resposta, a secretaria de administração, finanças e orçamento do município explica que o processo de concessão dos serviços de exploração foi suspenso, conforme orientação do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina. Visando a economicidade, a administração também entrou em contato com a Universidade Federal de Santa Catarina, questionando sobre a possibilidade da realização do estudo sobre fluxo de caixa estimado para as empresas, mas ao final não foi possível realizar tal estudo pela Universidade.
O município lançou licitação para ampla concorrência para que fossem realizados estudos necessários para elaboração do fluxo de caixa, por meio de Tomada de Preços, e a licitante vencedora terá o prazo de trinta dias úteis para entregar o estudo.
A licitação está prevista para acontecer ainda este ano, e se não houver nenhum imprevisto referente a impugnações do processo licitatório, o estacionamento rotativo deverá voltar a funcionar com brevidade.
No ofício também foi explicado que a ampliação da área do rotativo ocorrerá com a expansão em partes das ruas Getúlio Vargas, Frei Menandro Kamps, Francisco de Paula Pereira, Barão do Rio Branco, Major Vieira; e instalação de trechos das ruas Duque de Caxias e 12 de Setembro.
Para aumentar o número atual de vagas disponíveis, que é de aproximadamente 1380 vagas, há previsão de aumento de mais 600 vagas com a expansão da área. Para idosos o número de vagas atual é 69, à portadores de necessidades especiais é de 26, carga e descarga é de 9 e para motocicletas é de aproximadamente 75. Com a ampliação da área, ocorrerá também o aumento destas vagas atuais.
Wilmar Sudoski explicou em sua fala que “para o final de ano, no período natalino, o município ainda não terá estacionamento rotativo, com previsão de retornar em fevereiro do próximo ano”, explicou.
Célio Galeski (PR) em sua fala destacou que a paralisação do estacionamento rotativo prejudica muito o município e a comunidade. “Cerca de R$ 50 mil eram arrecadados por mês pelo município, que eram investidos em melhorias no trânsito da cidade. Denúncias sem responsabilidade prejudicam a própria comunidade”, explicou o vereador, referindo-se a denúncia que fez com que o estacionamento rotativo não funcione na cidade.
O presidente da Câmara, vereador Coronel Mario Erzinger (PR) falou sobre o problema de o rotativo não voltar até a época do Natal. “Denúncias devem ser feitas com muita responsabilidade, para não prejudicar toda uma comunidade, e o município ficar sem um serviço essencial”, destacou.